Notícias

Em reunião, pesquisadores do projeto Sífilis Não prestam contas de ações em cooperação internacional

Representantes do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da Universidade de Coimbra se reuniram no início desta semana com a reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Ângela Paiva Cruz, para discutir sobre a cooperação envolvendo as três instituições, desenvolvida através do Projeto de Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção (Sífilis Não), em parceria com o Ministério da Saúde e a Organização Panamericana de Saúde (OPAS/ONU). Dentre os temas do encontro, foi tratado o alinhamento no que diz respeito às pesquisas desenvolvidas no âmbito do projeto.

 

O encontro aconteceu na última segunda-feira (22) na Reitoria da UFRN. Na ocasião, a equipe do projeto Sífilis Não apresentou ao grupo da instituição o panorama das pesquisas desenvolvidas no âmbito do projeto. Atualmente, parte dos pesquisadores envolvidos na ação participam de programas de pós-graduação na Universidade de Coimbra e também na Universidade Aberta de Portugal (UAb-PT). A expectativa é que a partir deste encontro, sejam amarradas novas ações entre as instituições envolvidas.

 

A reitora da UFRN, professora Ângela Paiva Cruz, destacou a importância da cooperação entre instituições de diferentes países e o seu alinhamento com o plano de desenvolvimento funcional da universidade.

 

"Esta proposta de cooperação internacional vem somar com outras cooperações que a UFRN já desenvolve com outros países e instituições mundo afora. O material apresentado pelo LAIS fortalece a internacionalização da universidade, até porque tem características que estão no nosso plano de desenvolvimento funcional. É uma ação que traz oportunidades, que é traz um potencial alargado de fazer inovação tecnológica na área da saúde. Se agrega a isso a questão da inclusão, porque esta inovação proposta pelo LAIS tem como meta a inclusão, trazendo dignidade para as pessoas. Há ainda a questão da interdisciplinaridade, prevista nesta interação. Vemos pessoas de diversas áreas envolvidas, o que traz o enriquecimento para essas diretrizes do nosso plano de desenvolvimento funcional. Ficamos bastante felizes e vamos dar encaminhamentos para que estas cooperações se alarguem.

 

O professor Ricardo Valentim, coordenador do LAIS, avaliou o encontro de forma positiva. Para ele, a UFRN está alinhada com os objetivos do projeto de buscar soluções em tecnologia em saúde. "Foi uma reunião bastante positiva, onde pudemos apresentar parte do que está sendo feito no projeto Sífilis Não no que diz respeito às pesquisas acâdemicas. Um dos compromissos do LAIS é desenvolver ciência que possa trazer qualidade de vida para a sociedade, e é isso que buscar com esta cooperação envolvendo a UERJ e a Universidade de Coimbra", destacou ele.

26 de April de 2019